Deck em Madeira

A beleza natural da madeira com grande resistência para seu jardim, sua piscina e sua área externa você encontra aqui na DDarelli Pisos em Madeira. É impossível ficar indiferente à beleza e encanto que um deck de madeira proporciona em um espaço verde. Um verdadeiro convite ao lazer e ao convívio.

Além da atenção especial que damos à qualidade das nossas madeiras, nos preocupamos particularmente com a questão da estética e da mão-de-obra, defendendo sempre que o acabamento final deve ser no mínimo perfeito e executado por profissionais especializados. Pretendemos sempre alcançar um resultado que se adapte aos ritmos de vida e estilos próprios de cada pessoa, procurando sempre, criar uma harmonia entre a decoração do espaço interior e exterior e a arquitetura do meio que o envolve.

Existem no mercado inúmeros materiais adequados à construção de Decks de Madeira, no entanto, defendemos que somente as melhores matérias primas devem ser utilizadas de forma a necessitar de pouca manutenção ao longo da sua vida. Por isso, todo cuidado é pouco na escolha das madeiras.

Apenas usamos madeiras maciças e os fixadores mais resistentes, todos eles adequados para aplicações no exterior e em locais sujeitos à umidade. Para além da nossa preocupação com a qualidade estética, damos uma preferência lógica e óbvia pelas espécies naturalmente resistentes ao apodrecimento e à decomposição. Todas as madeiras são devidamente selecionadas e passam por um rigoroso controle de qualidade, desde o corte até ao acabamento final.

O cliente ao optar pela construção de um Deck de Madeira de elevada densidade para o seu jardim ou piscina, certamente estará escolhendo uma das opções mais sofisticadas e inteligentes do mercado. É notória a sua resistência e durabilidade, perfeitamente comparável ao concreto do seu espaço. Imagens ilustrativas:

           


Os tipos de madeiras transformadas:

6.1. Madeira laminada compensada
O compensado é composto de um número ímpar de lâminas relativamente finas, coladas umas às outras, dispostas alternadamente, de modo que as fibras de uma se cruzem ou fiquem a 90º com as fibras das outras, visando equilibrar tensões e reduzir riscos de empenamento. Os compensados podem ser fabricados só de lâminas – compensado laminado, ou fabricados com o miolo ou parte central maciça – compensado sarrafeado. A madeira compensada apresenta algumas vantagens: resistência uniforme; eliminação de contração e, conseqüentemente, do aparecimento de fendas e empenamentos; obtenção de chapas de tamanhos variados; melhor aproveitamento da madeira.

6.2. Madeira transformada reconstituída
A madeira reconstituída é formada pela reaglomeração da madeira reduzida a fibras. Essas fibras são unidas sob pressão, sem a adição de ligante, apenas por intermédio da lignina que as fibras contêm. Com a variação de pressão, durante a fase produtiva, obtêm-se placas com densidades diferentes. As placas mais leves (soft board) são usadas para isolamento térmico e tratamento acústico, e as mais pesadas (hard board), pelas características de resistência, são empregadas principalmente como elementos estruturais.
As vantagens que esse material apresenta são: homogeneidade; resistência mecânica; durabilidade; permite ser cortado, furado, estampado, curvado, dobrado e colado; superfície externa lisa e plana, ótima para receber pintura e revestimento; qualidade e propriedades iguais em todas as direções relativas ao plano da chapa.

6.3. Madeira transformada aglomerada
É formada pela reaglomeração de madeira reduzida a pequenos fragmentos, birutas (aparas de madeira), maravalhas (lascas e cavacos) ou flocos. As chapas de madeira aglomerada são homogêneas (sem veios ou nós), fabricadas com partículas de madeira ou outros materiais, aglutinados por meio de uma resina e, em seguida, prensados sob altas temperaturas. Durante o processo de produção, são adicionados diversos produtos químicos para evitar o mofo, a umidade, o ataque de insetos e aumentar a resistência ao fogo.
As vantagens do uso das madeiras aglomeradas são: permite revestimento de um ou dois lados; é resistente à flexão e à ruptura, absorção de som e retenção de calor; posição sem direção definida das superfícies das partículas, aumentando
a resistência.
6.3.1. Aglomerado
A chapa de aglomerado é formada por três camadas de densidades diferentes. Suas duas camadas externas são duras, densas, compactas, lisas, com espessuras iguais e de partículas finas. Sua camada interna é menos densa e possui porosidade suficiente para absorver as tensões.
6.3.2. MDF
O MDF (Medium Density Fiberboard) é uma chapa de fibra de média densidade, na qual, por um processo de alta temperatura e emprego de pressão, fibras de madeira são aglutinadas por resinas sintéticas. Para a obtenção das fibras, a madeira é cortada em pequenos cavacos que, em seguida são triturados por equipamentos denominados desfibradores.
O MDF possui consistência e algumas características mecânicas que se aproximam às da madeira maciça. A maioria de seus parâmetros físicos de resistência são superiores aos da madeira aglomerada, caracterizando-se, também, por possuir boa estabilidade dimensional e grande capacidade de usinagem.
A homogeneidade proporcionada pela distribuição uniformes das fibras possibilita ao MDF acabamentos do tipo envernizado, pinturas em geral ou revestimentos com papéis decorativos, lâminas de madeira ou PVC. Podem também ser executadas junções com vantagens em relação à madeira natural, já que não possui nós, veios reversos e imperfeições típicas do produto natural.
6.3.3. OSB
O OSB é um painel estrutural, produzido a partir de partículas (strands) de madeira, sendo que a camada interna pode estar disposta aleatoriamente ou perpendicular às camadas externas. A diferenciação em relação aos aglomerados tradicionais se refere à impossibilidade de utilização de resíduos de serraria na sua fabricação. Além disso, possuem um baixo custo, e as suas propriedades mecânicas e físicas se assemelham às da madeira sólida, podendo substituir plenamente os compensados estruturais.

Leia mais: